Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

REJEIÇÃO POR UNANIMIDADE



 POR 8 A 0, TCU REPROVA CONTAS DE 2014 DE  DILMA;
GOVERNO FALA EM RECORRER AO SUPREMO

Depois de forte pressão do governo, que tentou até o último instante afastar o ministro relator e adiar o julgamento, o plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou nesta quarta-feira, por unanimidade, parecer recomendando ao Congresso a REPROVAÇÃO das contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff.

Este é o argumento que a oposição buscava para dar andamento aos pedidos de impeachment.

...

Para o TCU, a situação fiscal brasileira em 2014 foi agravada por dívidas omitidas, por operações de crédito irregulares de bancos oficiais com o governo, e pelas liberações de gastos orçamentários sem autorização do Congresso. O argumento da Advocacia-Geral da União (AGU), de que as práticas ocorreram em governos passados sem ser reprovadas, não convenceu os ministros.
 

PLANALTO MINIMIZA DECISÃO
O governo pretende recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar anular a decisão do TCU. O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, afirmou que o parecer do tribunal ainda será objeto de análise. Em nota, o Palácio do Planalto minimizou a decisão do TCU e disse que é apenas um “parecer prévio”, que ainda será submetido ao Congresso. O governo afirma ter “a plena convicção de que não existem motivos legais para a rejeição das contas”.

No texto, o Planalto considera “ser indevida a pretensão de penalização de ações administrativas que visaram a manutenção de programas sociais fundamentais para o povo brasileiro, tais como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida”. A presidente Dilma Rousseff fará nesta quinta-feira uma reunião ministerial, às 16h, para discutir as derrotas que sofreu durante a semana, como a falta de quórum para aprovar os vetos no Congresso e o parecer do TCU.
...

Para  acabar de vez com o PT junto com o antecessor e criador da atual presidentA basta deixar que ela se encarregue disso até o último  dia de seu mandato.